Serviços de saúde devem se adequar desde já à LGPD

December 29, 2018

 

O Diário Oficial da União desta sexta-feira (28) trouxe duas grandes novidades relativas ao tratamento de dados pessoais: a criação da Autoridade Nacional de Dados Pessoais (ANDP) e a Lei 13.787/2018, que determina a obrigatoriedade dos serviços de saúde se adequarem à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) para o armazenamento e manuseio de prontuário de pacientes.

 

De acordo com a LGPD, dados referentes à saúde, condições clínicas, prontuários médicos, informações biométricas, entre outras, são considerados “dados sensíveis”. Ou seja, exigem recursos extras de segurança para garantir o cumprimento da lei e evitar as sanções legais que incluem multa de até R$ 50 milhões.

 

Tanto a Autoridade Nacional de Dados Pessoais quanto a Lei 13.787 já estão vigentes.

 

Leia também:

 

Lei de Proteção de Dados traz segurança jurídica, mas exige maturidade da sociedade

Lei Maria da Penha pode ser usada para casos de agressão na internet

 

Vazamento de dados prejudica torcedores do Athletico

 

Please reload

Our Recent Posts

LGPD e os impactos na comunicação é tema de workshop online

March 30, 2020

Hackers invadem contas de WhatsApp

December 21, 2019

Programa Instante Digital aborda impacto da LPGD nas empresas

December 15, 2019

1/1
Please reload

Tags

©2018 by Guilherme Guimarães Advogados Associados. Proudly created with Wix.com